O conteúdo abaixo pode conter spoilers

Desde First Class, a distribuidora Fox e o diretor Bryan Singer – que conduziu quase todos os filmes sobre mutantes que foram lançados até agora – vêm recriando a série nos cinemas a fim de propor uma nova geração que cresce e inova cada vez mais. X-Men – Apocalipse é o início da turma mais famosa de alunos do Professor Xavier. Nele, vemos Jean Gray, Ciclope e Tempestade, o trio mais importante da escola e que assumiu a um fator extremamente relevante em sequências vindouras.

Wolverine

O personagem mais popular dos X-men não deveria estar neste filme – quem viu o último trailer sabe que não é spolier –, pelo menos não com Hugh Jackman no papel. Era o momento ideal para apresentar um novo Logan, já que Jackman fará a última aparição no próximo longa solo do herói em 2017. O filme coloca novos atores para viver velhos personagens. Então, por que não fizeram isso com Wolverine? Se não fosse para introduzir um ator novo que o deixassem de fora, apesar de a cena ser boa. Mas é estranho vê-lo lá, são duas gerações diferentes, não encaixa, não dá liga. Principalmente se pensarmos no caso de amor que Logan vive com Jean.

x-men – apocalipse
x-men–apocalipse

X-Men – Apocalipse

Um vilão grandioso, tão representativo quanto o nome, mas que só mostra uma expressão de grandiosidade pela voz e poder. Em raros momentos é possível ver o vilão tão, digamos, apocalíptico. Ele poderia ser usado em outro momento, com os mutantes novos já mais estabelecidos. Foi precoce ter colocado um vilão tão importante em contexto tão jovem.

Mística

Usar Jennifer Lawrence como mística pode ser bom e ruim. Primeiro porque ela é uma atriz poderosa, talentosa e ganhadora de Oscar. Pontos positivos. Mas ruim pois Raven é constantemente vista como heroína devido ao filme anterior, algo que fica confuso para quem já assistiu os desenhos animados ou leu as HQs. Mística tem sim momentos bons na história, mas nunca como um tutora para os novos X-men ou como referência. Espero ansiosamente que ela tome o rumo de novo e se torne a vilã que se espera dela, pois senão não será a Mística.

jennifer-lawrence-x-men-apocalipse
x-men–apocalipse

Nova Geração

Chega de falar mal. A nova geração é muito boa no filme. Ver a introdução de Jean, Scott, Ororo, Noturno e Mercúrio, que já havia roubado a cena no filme anterior, é muito bem colocada por Synger. Jean como poderosa que ela é, Ciclop ese tornando o líder que deve ser, Tempestade tendo a força que tem… é tudo ótimo e empolgante. Estes três são os principais mutantes, ao lado de Wolverine, claro, e são um bom vislumbre do que eles podem fazer nos filmes seguintes.

Obs: O Mercúrio novamente rouba a cena.

x-men–apocalipse

O filme não é perfeito. Ele promete ser grandioso, grandioso até de mais, mas peca em entregar isso. Cada cena é um momento maior no filme, mas ele nunca chega a ter um clímax de fato.

X-Men – Apocalipse é um bom filme, mas está longe de ser um filme digno da importância dos mutantes. A franquia se tornou uma confusão, que parece aos poucos concertar os erros do passado para acertar no futuro. Esse já é melhor que o antecessor (Dias de um Futuro Esquecido). O próximo deve ser melhor, e nessa caminhada a franquia vai se acertar e entregar um excelente filme. Aqui, fica claro que o futuro da escola Xavier é muito mais esperançoso e faz com que podemos acreditar nele.

Filme: X-Men – Apocalipse
Duração: 2h27
Direção: Bryan Singer
Elenco: Jennifer Lawrence, James McAvoy, Michael Fasbender, Oscar Isaac, Sophie Turner, Hugh Jackman, etc.