Se você é atleta (ou, pelo menos, possui uma rotina de vida saudável, com corrida, academia e outros esportes) sabe o que significa superar limites. Seja em um treino, seja em uma competição, sempre busca maneiras de aperfeiçoar a performance, vislumbrando assim, o lugar mais alto do pódio. No entanto, nem só de treinos deve ser sua vida. Descansar também deve fazer parte da rotina. Uma boa noite de sono é necessária para repor as energias a fim de encerrar mais um dia carregado de atividades.

Segundo Renata Federighi, consultora do sono da marca de colchões Duoflex, dormir bem é essencial para o rendimento do atleta – mesmo que amador. “Se você troca o descanso pelo treino, acaba anulando todos as vantagens que o esporte pode proporcionar. Entre um treino e outro, o sono auxilia na recuperação física e mental, restituição de tecidos e consolidação da memória”, explica a especialista. Na prática, uma boa noite de sono pode deixá-lo “zerado” para absorver novos benefícios da atividade física.

Renata também acrescenta que a falta de sono pode ocasionar uma série de problemas capazes de comprometer o desempenho físico e mental do atleta. “Na ausência de um descanso adequado, você tem sua energia reduzida, já que a privação do sono reduz a capacidade do organismo em armazenar glicogênio [energia que necessária para os treinos de resistência]. Além disso, as poucas horas de sono fazem com que você tenha reflexos menos precisos e tomem decisões mais lentamente”, ressalta. “O indicado é praticar qualquer atividade física na parte da manhã ou duas horas antes de dormir. Quando o treino ocorre na parte da noite, a adrenalina e a temperatura corporal ainda estão muito altas, o que prejudica o início do sono”, completa.

Carolina Carmona, fisioterapeuta e especialista em medicina do sono, alerta para a importância em manter a postura correta durante a noite de sono, já que enquanto você dorme, perde o controle da musculatura da cabeça, por isso, o uso de travesseiros adequados ao biótipo e ao gosto pessoal deve ser fundamental. “O travesseiro em altura e suporte apropriados ao seu biotipo faz com que a postura de descanso favoreça a anatomia fisiológica da coluna, além de evitar torções e inflamações dos tecidos, que podem ser lesões extremamente prejudiciais para um atleta”, alerta.

A posição mais indicada para se dormir é sempre de lado, em posição de decúbito lateral. Esta não pode ser confundida com a posição de fetal, onde se faz uma flexão exacerbada em toda a coluna vertebral, prejudicando-a com o passar dos dias. “Tanto faz se é do lado direito ou do lado esquerdo. Nesta posição é recomendável utilizar um travesseiro para apoio da cabeça, em uma altura que se encaixe perfeitamente entre ela e o colchão, formando assim, um ângulo de 90 graus no pescoço. E outro entre os joelhos, que deverão estar, preferencialmente, semiflexionados”, conclui Carolina.