Lembra aquela fisgada na coxa durante a pelada com os amigos, durante o inverno? A culpa é do frio. Isso porque a baixa temperatura provoca um aumento da contração muscular para preservar mais sangue em áreas nobres (coração, pulmão, etc). “Isso é um mecanismo de defesa para preservar o calor do corpo”, afirma Antonio Alexandre Faria, ortopedista do Hospital San Paolo, de São Paulo.

Se você está acima do peso ou estava há muito tempo afastado da atividades físicas, corre risco iminente de sofrer estiramentos musculares, pois o músculo está menos preparado para um esforço maior, como dar aquele pique para ficar de cara pro gol. “Caso queira evitar eses estiramentos musculares durante o ano todo, principalmente no frio, o alongamento e o aquecimento antes da atividade física são fundamentais. Agasalhar-se também é importante, diminuindo assim a contração muscular involuntária”, declara o médico.

Os locais do corpo que mais sofrem com esse tipo de estiramentos musculares são os membros inferiores (coxa, perna, tornozelo e pé). Caso ocorra a lesão, o médico aconselha o repouso e a suspensão momentânea de exercícios. O período de afastamento das atividades físicas pode chegar a seis semanas, em casos extremos. Então, nada de pular o aquecimento, tranquilo, craque?