Por Milena Nogueira*

Atualmente muito se fala sobre fazer exercícios em jejum, mas você deve estar atento ao que lê na internet ou nas revistas, pois se não estiver no perfil de atleta que deve fazer essa prática, poderá afetar negativamente o seu corpo e a sua saúde.

O exercício aeróbico em jejum (AEJ) só deve ser feito por atletas de fisiculturismo com percentual de gordura bem baixo. Entende-se por este nível baixo menos de 10% para os homens (sendo que o ideal é ter menos que 15%) e menos de 14% para mulheres (sendo que o ideal é abaixo de 25%). Essa prática só deve ser utilizada por quem tem um nível de treinamento muito alto e que conhece muito bem o seu corpo.

Muito importante ressaltar que o jejum só é indicado, ou aceito, antes de atividades aeróbicas. O treino de musculação em jejum é totalmente reprovado, porque a pessoa vai usar a proteína como fonte de energia e perder massa magra. Nesse caso, deve-se utilizar uma suplementação indicada por um especialista.

Uma saída para quem quer ter os resultados do AEJ, sem ter que abrir mão de um bom café da manhã, é começar pela musculação e só depois partir para os aeróbicos, pois assim se entende que esse treino esgotou seu estoque de glicogênio e, quando você for fazer o aeróbico, vai usar mais a gordura, imitando a situação de jejum. Caso contrário, para que um treino cardiorrespiratório, seja uma corrida na esteira ou transport, queime o mesmo que AEJ, com alimentação antes da atividade, deverá ser mais intensa e prolongada para poder gerar o mesmo efeito.

Contudo, minha opinião final é evitar esse tipo de atalho e trabalhar o corpo com consciência, disciplina, respeitando as limitações e tendo paciência!

*Milena Nogueira é formada em educação física e atua como personal trainer, é rainha da bateria da Escola de Samba Águia de Ouro pelo segundo ano consecutivo e no Rio de Janeiro, pelo terceiro ano consecutivo, é musa do Salgueiro, uma das mais tradicionais escolas de samba do estado.