O famoso portal de viagens TripAdvisor conduziu uma entrevista com 1 500 usuários brasileiros e traçou o perfil do turista que viaja – ou pretende viajar – sozinho. O estudo Viagens Solitárias revelou que a maioria (90% deles e 76% delas) já embarcou em uma jornada sem companhia, muitos deles (57%) por necessidade – e a maior parte delas (55%) por gosto.

“Viajar sozinho é uma tendência crescente na indústria do turismo, seja por motivo de negócios, seja por lazer”, disse Blanca Zayas, porta-voz do TripAdvisor no Brasil. “Uma dica útil para quem está planejando uma viagem a sós é filtrar as avaliações no TripAdvisor [sobre opiniões de destinos e serviços] e visualizar aquelas postadas por usuários que viajaram sozinhos e que, portanto, têm necessidades e perfil semelhantes”.

Por conta própria

Apesar de viajantes de ambos os sexos terem motivações diferentes para embarcar sozinhos, na hora de planejar os dois grupos seguem a mesma tendência: nada de agências de turismo ou especializadas, 61% dos homens e 42% das mulheres pesquisam por conta própria e consultam, principalmente, fóruns online e sites especializados. Apenas 11% deles e 19% delas fazem as reservas por agentes de viagens.

Fazer aquele passeio que ninguém está a fim ou visitar a exposição do artista que só você conhece. A liberdade de escolha é a melhor coisa sobre viajar sozinho para a maioria dos pesquisados (56% dos homens e 52% das mulheres). A pior? Solidão – pelo menos para os homens (40%), porque o que mais incomoda as viajantes do sexo feminino antes da solidão é o fato de não ter ninguém com quem dividir as contas (32%) já que os custos de hospedagem e transporte aumentam para uma pessoa sozinha.

Durante uma viagem sem companhia, conhecer a cultura local e novas pessoas (22%) é importante para ambos. Mas as mulheres, especificamente, consideram também a segurança (21%) um item relevante, em comparação com apenas 7% dos homens.

Para uma viagem a sós, seja a trabalho ou a lazer, os dois grupos costumam gastar, em média, a mesma quantia (entre R$ 2 mil e R$ 5 mil) e reservar o mesmo montante para as compras (de R$ 500 a R$ 1.500). Eles, no entanto, preferem investir em bebidas e comidas locais e souvenires (52% e 42%, respectivamente) e elas procuram gastar mais com passeios turísticos e ingressos para atrações (53%).

Destinos preferidos e viagens de curta duração

A pesquisa também apontou o destino preferido desse perfil de viajante. Não existe melhor lugar para se curtir uma viagem a sós do que do que EUA (37%), Itália (19%) e Austrália (25%). Já no Brasil, a cidade escolhida foi São Paulo (22%). Porém, 83% das mulheres e 23% dos homens disseram que não visitariam determinados países em uma viagem solitária como por exemplo Arábia Saudita, Líbia e Sudão.

Para aqueles que querem explorar o mundo sem companhias, viagens curtas, de 4 a 7 dias, foram as eleitas como melhor opção.