Jalapão (Tocantins) ficou conhecido há pouco tempo. Um paraíso longe da urbanização, repleto de piscinas naturais, dunas, cachoeiras, passeios encantadores e comida típica deliciosa. Que tal programar suas próximas férias?

Localizado no extremo leste do Tocantins, o Jalapão faz divisa com a Bahia, Maranhão e Piauí. Com uma área total de 34 mil km², é considerado um dos maiores bloco de vegetação nativa remanescente no Brasil. A área mais turística do Jalapão engloba os municípios de Novo Acordo, Ponte Alta, Mateiros e São Félix.

Aeroporto é uma coisa que você não vai encontrar por lá. Para chegar ao Jalapão é preciso percorrer trechos de via terrestre. O ideal é ir de avião até Palmas, capital do Tocantins, e de lá seguir de carro até a região. Para ter mais aventura na viagem, a estrada só tem asfalto até a cidade de Ponte Alta, depois segue em pista de terra e areia, por isso viaje em um 4×4.

 

Pôr do sol na Pedra Furada.

Em agências de viagem, os pacotes para o Jalapão variam de 2 a 7 dias. Em dois dias você consegue conhecer as principais atrações da cidade. Mas a sua viagem vai ser bem corrida. Para não ter estresse, o melhor roteiro é feito em 5 dias. Assim, você pode descansar e curtir tudo com mais tempo.

/Onde se hospedar

No Jalapão não tem hospedagens de luxo ou grandes redes de hotelaria. São pousadas simples ou campings. Ponte Alta, Mateiros, São Félix e Novo Acordo são as cidades mais procuradas para hospedagem, por ficar mais próximas das atrações, que você confere abaixo.

As Principais atrações do Jalapão

Fervedouros. São pequenas piscinas naturais no meio do cerrado. A água que brota na nascente se mistura à areia com tanta potência dos lençóis freáticos que permite os visitantes boiarem. É impossível alcançar o fundo. Você tem uma sensação única que não encontra em lugar nenhum. No Jalapão são 8 diferentes fervedouros abertos para visitação. O custo varia entre  R$ 10 e R$ 25 e o valor costuma ser incluso nos pacotes de viagem. O Fervedouro mais impressionante é o Bela Vista. O poço de água tem 15m de diâmetro e é um dos maiores do Jalapão. A cor da água é de um azul espetacular e a transparência permite lindas fotos. Tão bonito que rendeu filmagens para uma novela da Globo (A Força do querer).

Cachoeira da Velha. Essa cachoeira não é pouca coisa não. Ela possui a maior queda d’água do Parque Estadual do Jalapão. É possível admirar de uma plataforma de madeira, mas se você é um aventureiro é quer entrar, não é impossível. Apenas com o rafting, com corredeiras de nível três e quatro, é capaz de arrancar gritos de emoção, mas a melhor parte do passeio é ir de bote até o véu da Cachoeira da Velha e percorrer as pedras por detrás da queda d’água. A visita à Cachoeira da Velha é gratuita, já o rafting tem custo a partir de R$ 170.

Pôr do sol da Pedra Furada. O cenário ideal para quem ama tirar fotos. A luz passa pelos buracos formados pela ação do vento na rocha e faz dos espaços uma obra de arte. Não é difícil de chegar.

Dunas do Jalapão. As dunas são um espetáculo natural com altitude de 200 a 400 metros. Bela paisagem de areias que refletem a luz solar em variados tons de dourado. Das dunas se pode avistar a Serra do Espírito Santo, as veredas de capim dourado e os lagos que são como oásis no meio do deserto. Objetos encontrados ali indicam que o lugar já foi o fundo de um oceano. Ótimo ponto para se ver o pôr do sol.

 

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, ODIAMOS SPAM!

Cachoeira da Formiga. Uma cachoeira mais calma, ideal para banho. Com água super transparente, morna e com praticamente 100% de pureza, a você ainda pode ficar tranquilo, relaxado sentado nas corredeiras ou curtir uma hidromassagem que fica do lado da cabeceira.

Comida. Como não é uma cidade urbana, você não vai encontrar grandes restaurantes com comidas elaboradas. O mais comum são restaurantes que ficam nos pontos turísticos mesmo, com comidas caseiras e simples.

Melhor época. No Jalapão é calor o ano todo, em média a região fica por volta dos 30°C. O que atrapalha mesmo uma viagem é a chuva, que acontece de outubro a abril, tendo auge nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. O período de seca e um problema, pois a vegetação perde o verde e a baixa umidade do ar pode deixar o ambiente mais desconfortável. Isso ocorre de  Agosto a setembro. A melhor época para ir acaba sendo de maio a julho, não tem chuva e a região ainda estará verde e com a umidade do ar mais alta.

Dicas finais. No Jalapão o sinal de telefone é coisa rara, assim como a internet. Mesmo nas pousadas não é tão comum ter Wi-Fi disponível. Então o melhor é deixar tudo resolvido antes da viagem. A cidade é considerada bem segura, mas isso não quer dizer que você pode sair largando suas coisas. Caixas eletrônicos não são encontrados com facilidade no Jalapão e agências dos Correios podem ajudar em situações emergenciais.