Além de cortes e modelos, um dos grandes diferenciais de uma calça jeans para a outra são as lavagens, que vão das mais tecnológicas até as mais simples, como brasões com jatos de areia, tingimento com respingos de tinta ou lixamento, todos recursos utilizados para dar identidade a um jeans e garantir que ele adquira o visual desejado.

 

Para Natália Nicoletti, estilista da marca Staroup, a lavagem dos jeans compromete a ocasião em que pode ser usado e merece atenção na hora da escolha. “Os tipos de lavagens são infinitos e de acordo com o trabalho e a tonalidade, a peça transmite um ar mais despojado ou clássico, por isso é importante entender como e onde usar cada tipo de peça”, sinaliza. Abaixo, Natália explica como e quando vestir cada estilo.

Denim bruto

É o estilo mais comum e mais simples de combinar com as peças do guarda roupa. Ele é uma ótima opção para usar no trabalho, pois não compromete as muitas combinações e não possui lavagem específica.

Blue jeans

É o estilo mais comum e mais simples de combinar com as peças do guarda roupa. Ele é uma ótima opção para usar no trabalho, pois não compromete as muitas combinações e não possui lavagem específica.

Delavê

Ainda da linha dos tons de azul, temos o delavê, que possui uma tonalidade bem clara, quase branca. Não é o jeans ideal para usar no ambiente de trabalho, mas perfeito para ficar em casa ou sair para ver o jogo com os amigos e tomar uma gelada, já que a lavagem deixa o jeans mole e confortável.

Black jeans

Ao invés do tom azul, tão usado nas calças, o black jeans recebe uma tonalidade preta, o que o torna o jeans mais discreto de todos. “Os pespontos coloridos deixam a peça mais vistosa, sugerindo uma combinação um pouco mais jovem, que pode incluir uma camisa casual, uma jaqueta de couro e uma bota pesada, puxando para o visual rocker; mas os pespontos escuros ou pretos deixam a calça discreta o suficiente para o ambiente de trabalho, onde ela pode fazer par com uma bela camisa social e um blazer de lã fria ou até um belo casaco. Já se seu trabalho é mais descontraído, pense em combinações com pólo e camisas jeans em tons de azul ou cinza“, completa a estilista.

Grey jeans

Dentro do black jeans podemos encontrar a tonalidade cinza, que esteve em baixa atualmente, mas sempre marcou presença nas araras. A regra é a mesma que a do delavê: tons claros são ótimas opções para ocasiões mais causais. Ele é tão versátil que pode até mesmo fazer o papel do couro. Essa imitação é conhecida como resinado, que, como diz o próprio nome, recebe uma resina, deixando a peça com um ar mais pesado. “Essa opção é a cara do inverno e pode ser uma ótima pedida para ser usada na balada”, afirma.

Estonado e stone washed

O jeans rasgado está em alta e é chamado de estonado. Outra peça que tem essa característica é o stone washed, que é um pouco mais destruído que o anterior. “O estonado e o stone washed têm um aspecto bem casual, portanto não são tão indicados para trabalho, mas podem ser ideais para produções casuais que envolvam um passeio no shopping, um boteco com os amigos ou um restaurante descolado. Jaquetas bomber, de couro ou blazers de sarja são a companhia ideal se o clima estiver frio; camisas xadrez e camisetas básicas fazem o combo de verão com louvor; cardigans e malhas também são bem- vindos na meia estação”, completa Natália.

Dirty e super stone

Usando o mesmo conceito que o stone washed, encontramos o dirty, que como o nome diz, têm aquele aspecto de sujo, e dá um ar de vintage à calça. Ainda na linha desse com a lavagem pesada temos a super stone, esta técnica é usada para revelar a marcação do tecido sem agredir a fibra. O processo é realizado com a mistura de pedra e enzima. “A intensidade do desgaste e o tom do tecido podem ser pré-determinados por alguns fatores como: tamanho da máquina lavadora, quantidade de peças inseridas por vez, do número de pedras usado para o atrito, etc. Essa peça é extremamente despojada, então está fora das produções para o trabalho! Vai tomar uma cerveja com os amigos? Abuse desse estilo!”, sugere a estilista.