Argila tem sido usada para tratar infecções de pele desde que o mundo é mundo. Ela faz parte de centenas de culturas milenares que valorizaram tratamentos naturais para problemas de saúde e também terapias. Por ser prática, não ter contra indicações e trazer resultados rápidos, atravessou os séculos, sobreviveu à modernidade e, hoje, é um dos cuidados mais utilizados nos salões e spas quando o assunto é grooming. Vai ficar de fora?

 

A argila é um tipo de barro. Historicamente, a ingestão dessa substância foi estudada e ganhou nome: geofagia. Traduzindo: o hábito de comer argila, terra ou barro. Já era sabido que esse material natural, proveniente de anos de desgaste das rochas e acúmulo de água, poderia trazer benefício a saúde humana, porém ingeri-la – como você deve imaginar – também causa problemas, como inflamação de estômago e todo trato intestinal. Passemos adiante.

Quando usada na pele, funciona como uma esponja, absorvendo impurezas e toxinas. Como troca, ela transfere certos componentes benéficos ao organismo. A afirmação é tão acertiva que a indústria de cosmético usa e abusa do elemento para criar produtos de grooming.

Ela pode ser usada para regenerar os tecidos do rosto, amenizar acnes e feridas, eliminar foliculite e clarear manchas. E tem mais: a aplicação também pode ser feita no couro cabeludo para tratar caspas, excesso de oleosidade, seborréia e queda de cabelos. Claro, é simples e rápida. Você pode fazer em casa, se quiser, mas é importante escolher a argila certa para cada situação e respeitar as proporções indicadas e o tempo de aplicação.

Mas como aplicar?

Antes de aplicar é importante preparar a pela com uma higiene completa. Use sabonete neutro, faça uma esfoliação leve com uma esponja vegetal ou pedra pomes. Lave com água gelada, seque e pronto, tudo certo!

Agora, é hora de preparar e aplicar. Tudo muito simples: pegue uma tigela, adicione água (ou soro fisiológico, se preferir) e misture a argila até formar um creme. A consistência é importante para seu rosto não ficar (mais) lambuzado e escorrido. E, relaxe, é gelada assim mesmo. Você pode aplicar com as mãos mesmo ou usar um pincel pequeno.

Agora que você já sabe como fazer, é hora de escolher o tipo certo para o que você precisa.

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, ODIAMOS SPAM!

ESCOLHA SUA ARGILA

A argila branca possui grande quantidade de alumínio, silício e quartzo. Tem ação clareadora e revigorante, facilita circulação sanguínea e promove ação anti-séptica, ações cicatrizantes. Indicada para controle de acne, clareamento e tônus.

 

A argila verde também é rica em silício, mas conta com uma porção de zinco e apresenta atividade sebo reguladora, adstringente e cicatrizante. Indicada para limpeza e desobstrução dos poros, ótima para pele oleosa e com acnes. Pode ser utilizada no corpo para amenizar flacidez e celulites. Claro, você também tem!

 

Já a argila vermelha é rica em óxido de ferro e cobre, que auxiliam na respiração celular. Regula o fluxo sanguíneo e vascular, além de possuir atividade tensora. Indicada para pele sensível, rosácea ou telangiectasias (microvasos).

 

Associada a materiais orgânicos, a argila preta é uma das mais raras e tem ação antiinflamatória, desintoxicante e antitumoral.

 

Por fim, a argila amarela é rica em silício e potássio, tem ação remineralizante de colágeno, atua na nutrição e reconstituição celular retardando, assim, o envelhecimento das células.