Se você precisa investir em um novo imóvel, pode ter pensado nesse dilema que já pegou muita gente.

O que é preciso entender e definir é seu estilo de vida. Isso irá ajudar muito na hora da escolha. Se você está comprando algo temporário é muito mais indicado um apartamento, ainda mais se você for um nômade e ficar menos de dois anos em um imóvel.

O custo financeiro na hora da aquisição geralmente é menor, comparado a uma casa, mas isso varia de região para região. Porém se sua ideia é construir uma família, a casa é muito mais recomendável, já que você dispõe de mais liberdade (quintal, jardins, etc), privacidade, além de poder customizar sua casa com muito mais tranquilidade, pois em casos de apartamentos, algumas vezes, tem de pedir permissão ao sindico. Definir questões desse tipo vai facilitar muito nessa escolha da compra.

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, TAMBÉM ODIAMOS SPAM!

Outro ponto a se estudar é condição financeira, o quanto você pode pagar em cada imóvel: “É importante ponderar, na hora da compra, o impacto no orçamento familiar o custo do condomínio e, em caso de uma casa, da condição do imóvel na hora da compra, para que você possa prever reparos ou reformas pequenas ou gerais do curto ao longo prazo”, diz Renato Orfaly, Contry Manger na Properati Brasil, formado em administrador de empresa pela Fundação Getulio Vargas, de São Paulo.

 Ainda de acordo com dados da Properati, a faixa etária para compra de casa e apartamentos são as mesmas: Apartamento  – 25-34 (40,34%); Casa – 25-34 (35,24%). A predominância de compra é de mulheres, cerca de 65% dos compradores desses imóveis são do sexo feminino, ainda de acordo com a dados da Properati.

Outra questão a acrescentar é seu estado civil, isso é predominante na compra: “Primeiro por conta do tamanho da propriedade, visto que eles (solteiros) procuram imóveis menores, mas também pelas áreas preferidas: eles têm costumes diferentes, preferem estar perto de bares, teatros e espaços culturais, enquanto um casal prioriza áreas mais tranquilas, próximas ao lugar de trabalho”, explica Orfaly. De acordo com Censo de 2010 do Instituo Brasileiro de Geografia e Estudo (IBGE) o número de moradores solteiros aumentou em 12,1%.

Analise suas econômicas, civis (solteiro ou casado) e suas intenções com aquele imóvel, com certeza isso fará diferença na hora de preencher o cheque. Confira os pontos abaixo e trace sua meta.

/ Casa

Pontos fortes Comodidade, liberdade, tranquilidade, voltado para mais para família.
Pontos fracos Segurança (você não dispõe de uma segurança de condomínio), infraestrutura (um apartamento pode ser melhor preparado).

/ Apartamento

Pontos fortes Segurança (já que possui uma segurança mais privada), infra-estrutura, localidade (geralmente são mais próximos do centro da cidade), indicado para solteiros ou casais que não possuem filhos.
Pontos fracos Liberdade, tranquilidade, caso você tenha filhos, pode precisar de mais espaço.