Você, assim como eu, deve ser muito bom em fazer planos, admita: mudar de emprego, talvez passar em um concurso, fazer uma pós-graduação, ser promovido na empresa, entre tantos outros. E na hora de colocar cada um deles em prática? Atire a primeira pedra se nunca desistiu de um desses projetos por não conseguir se organizar ou simplesmente porque desanimou. 

/ O caminho para o autocoaching

A indecisão, falta de planejamento e até mesmo descrença em seus projetos são pequenas pedras no caminho do sucesso. “Uma solução para alcançar suas metas pessoais e pessoais é investir em um processo facilitador de mudanças, por meio do autoconhecimento e aquisição de novas habilidades”, diz Luiz Eduardo Neves Loureiro, CEO da 4winners Desenvolvimento Humano, de São Paulo, empresa. 

 

Em uma rápida pesquisa na internet, você logo encontra sites e blogs que falam sobre esse assunto e um dos temas mais comentados é o autocoaching: um aglomerado de processos de coaching feitos sem acompanhamento de um profissional. Para Neves, as dicas de autocoaching são úteis e ajudam bastante. “O autocoaching é um acelerador nesse primeiro momento de mudança e propõe um confronto e questionamento sobre as verdades e padrões de comportamento.”

Embarcar nesse processo não é difícil. Aqui, listamos três táticas eficazes, provenientes do autocoaching, para você atingir suas metas pessoais e profissionais.

Determine e Cumpra

Pense em alguns objetivos que queira atingir. Defina um prazo, trace um caminho e cumpra-o. Comece pequeno: arrumar um armário, limpar o carro, terminar de ler um livro. A sensação de dever cumprido será revigorante e já dará forças para objetivos maiores.

 

Descubra-se

Risque uma folha de sulfite ao meio. De um lado enumere suas qualidades, do outro seus pontos fracos. Ao invés de colocar apenas palavras, descreva as situações que justificam cada ponto. No lado dos pontos fracos, inclua mais uma coluna pensando no que pode ser feito para melhorar. O objetivo é que você se conheça, entenda suas qualidades e veja o que pode melhorar. 

 

Não se sacaneie

Muitos de nós somos profissionais em nos colocarmos para baixo e sermos os primeiros a nos desacreditarmos. Preste atenção em quantas vezes você “se zoa”. Seja para fazer graça com os amigos, seja para fingir uma modéstia. E lembre-se que uma mentira contada muitas vezes (pode) tornar-se verdade: de tanto você brincar que é preguiçoso, por exemplo, as pessoas passarão a ver você como tal.

 

Policie-se para evitar esses comentários e, quando sentir vontade, faça uma pequena e rápida avaliação mental se é verdade o que irá dizer e se vale a pena ser dito. Um segundo passo: mentalmente, elogie-se quando tiver vontade. Com o tempo, você vai se perceber mais confiante e forte.