Assim como a maioria dos apps de paquera, o Tinder é usado por muita gente para conhecer pessoas novas, marcar encontros, conhecer um novo amor e (por que não?) marcar sexo casual. O problema é que, para essa última opção, o Tinder não tem ajudado muito.

Estudo publicado no periódico Personality and Individual Differences relevou que usar o Tinder não garante que você aumente sua frequência sexual, principalmente se falarmos de sexo casual. Isso porque os usuários do Tinder não estão no aplicativo exatamente para transar ou estão dispostos a conhecer outras pessoas que também usam a plataforma. O time de cientistas da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia entrevistou 641 pessoas do sexo masculino e feminino, entre 19 e 29 anos, assim como a frequência para sexo casual de cada um deles.

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, ODIAMOS SPAM!

/ Tinder x sociosexualidade

Outra análise interessante feita pelos cientistas neste estudo é a “sociosexualidade” apresentada por uma parcela dos entrevistados. São pessoas de ambos os sexos menos restritas a rótulos e relacionamentos. Não estão ligadas a compromissos, mas também, não necessariamente a sexo meramente casual.

Entretanto, os pesquisadores identificaram que uma parte dos homens usam o Tinder para encontrar uma parceira, enquanto as mulheres estão ali mais para matar o tempo do que qualquer outra coisa. Isso reforça outro trabalho, dessa vez conduzido pela Universidade do Norte do Texas (EUA), que demonstra um aumento na autoestima de quem coleciona likes e matches online…