Também conhecida como varizes dos testículos, é a dilatação das veias presentes dentro do escroto, que pode aparecer por diversas causas, mas principalmente por uma deficiência das válvulas nas veias do canal espermático, encarregadas pelo fluxo adequado de sangue do órgão, que compromete assim a fertilidade dos homens. Em alguns casos, um lado do escroto – normalmente o esquerdo – fica mais inchado que o outro e gera um desconforto pelo seu peso.

A infertilidade masculina está ligada à varicocele, que aparece, geralmente, no início da puberdade, quando os testículos começam a se desenvolver e só é possível ser vista se observada com o paciente em pé. Porém nem todos os homens que tem varicocele estão isentos de fertilidade. De acordo com o Dr. João Afif Abdo, urologista do Hospital Santa Cruz de São Paulo, dos portadores de varicocele, apenas 30% podem apresentar alterações do espermograma em graus variados. “A alteração no espermograma pode indicar infertilidade porque as varizes do plexo pampiniforme fazem com que o retorno venoso do testículo seja mais lento. Esta estagnação do sangue provoca um aumento da temperatura do testículo, que altera apenas a produção dos espermatozoides e não a produção hormonal pelos testículos”, afirma.

O tratamento de varicocele ocorre cirurgicamente, mas apenas em casos em que a doença provoca uma alteração no espermograma ou quando é intensa e provoca desconforto excessivo ao paciente. Nos casos onde a doença é assintomática e não há alteração do espermograma, a conduta médica é expectante.

Outro fator que pode causar a infertilidade do homem é infeção – tanto bacteriana, quanto viral (orquite por caxumba, por exemplo).

Curiosidade: O testículo fica no escroto (diferentemente da mulher, cujo ovário é intra-abdominal), pois, para o seu funcionamento adequado, ele precisa ter uma temperatura entre 0,7ºC a 0,8ºC, menores que a temperatura corporal, por isso o escroto tem um mecanismo de termo regulação da temperatura testicular. Quando o ambiente externo está muito frio o escroto aproxima os testículos do corpo para esquentá-los, e quando o ambiente externo está muito quente o escroto relaxa-se, afastando o testículo do corpo para esfriá-lo.