Você sabe que atividades físicas fazem um bem danado para seu organismo. Melhoram o humor, aliviam o estresse, blindam o coração e outros órgãos de muitas doenças, além de garantir que o corpo cumpra as funções vitais com mais eficiência. E não para por aí: se, por exemplo, você queimar 430 calorias diariamente durante qualquer exercício físico (e isso equivale a 1 hora de escalada indoor, 45 minutos de corrida em ritmo moderado ou 40 minutos de natação), suas chances de desenvolver impotência sexual caem para incríveis 80%?

Pois é isso que propõe um grupo de urologistas austríacos. Eles publicaram na revista médica European Urology o resultado extremamente positivo de um estudo realizado com quase 700 participantes na cidade de Viena, com idades entre 45 a 60 anos.

Nele, os pesquisadores perguntaram aos homens sobre a prática ou não de exercícios físicos, e quando faziam, era perguntado a quantidade e a qualidade do exercício. Valia tudo: academia, corrida, caminhada, ciclismo, futebol, etc. Com os dados em mãos, eles estimaram o gasto energético em cada atividade.

Leia também: Conheça o Spotify Running, função que incrementa sua corrida

Os urologistas também perguntaram aos homens sobre a qualidade de cada ereção, utilizando a Escala Internacional de Função Erétil. Nela, quanto menor o valor, pior é a disfunção. O resultado: quanto mais caloria você queima, menor é a sua chance de broxar.

/ A explicação contra a impotência sexual

Os pesquisadores especulam vários motivos para essa relação, mas o mais provável é que o exercício regular faz com que o corpo produza mais óxido nítrico, uma substância que facilita a dilatação dos vasos sanguíneos, condição mais que necessária para conseguir uma ereção.

De acordo com Fábio Cardoso, médico especialista em medicina preventiva e longevidade e Membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME), gastar até mil calorias por semana já diminui drasticamente o risco de disfunção erétil.