Há alguns anos, os cientistas e a sociedade determinaram uma nova característica para pessoas que não conseguem acordar cedo e, por consequência, levantar assim que o despertador toca: a vespertinidade.

Essa parcela da população (cerca de 5% no Brasil) tem dificuldade de se encaixar em uma rotina de horário comercial e faz o próprio horário de trabalho, que geralmente tem o pico de atividades produtivas já ao cair da noite. Soa familiar para você?

O fator não é só notório por aqui. A Suécia, na década passada, até criou um novo sistema de expediente para pessoas que não conseguem ir para a cama com as galinhas, como diz o ditado.

Mas o que faz com que alguém seja mais ativo enquanto o mundo inteiro dorme? Pesquisadores do departamento de genética da Universidade Leicester (Reino Unido) descobriram que se trata de genética, muito mais do que comportamento ou hábitos diários, como antes era sugerido.

Os caras fizeram diversos testes com alguns insetos frutíferos, haja vista que os humanos e esses animais compartilham cerca de 75% das similaridades genéticas, inclusive as que causam doenças. Eles entenderam que mesmo naquela determinada espécie existem divergências em ciclos de sono de um inseto para outro, o que reforça a tese de que o descanso é muito particular.

Essas pontualidades também fazem com que você seja mais ou menos inteligente, ou até mesmo se tem mais pré-disposição à criatividade ou produtividade.

“Em parte, nosso relógio biológico é determinado geneticamente. As pessoas nascem predispostas a ter um ou outro ritmo durante o dia. No entanto, existe uma contribuição importante dos hábitos, da rotina, da exposição luminosa e do contexto escolar, profissional e mesmo social”, explica Leandro Teles, neurologista especializado pela Universidade de São Paulo (FMUSP) e membro da Academia Brasileira de Neurologia (ABN).

“Como não conseguimos alterar nosso relógio genético, então nos resta adequar nossa vida para nossos períodos de melhor rendimento ou modificar nossos hábitos a fim de minimizar o impacto das atividades necessárias feitas na hora que a gente está menos preparado”, completa.

É o caso de deixar a janela do quarto aberta para, assim que amanhecer, a luz natural do dia despertar seu corpo acordar cedo aos poucos. Determine um horário confortável para iniciar seu novo descanso, lembrando sempre que você precisa de cerca de 8 horas para repor as energias. Evite bebidas cafeinadas pela noite. Isso ajuda o organismo a entrar no ciclo de sono. Dispense os eletrônicos e fique no escuro. É assim que seu cérebro entende que precisa produzir melatonina, hormônio que faz você dormir.