Pelo menos no Brasil os homens são os reis da infidelidade. Pode-se dizer que se traição fosse esporte, com certeza seria mais praticado que o futebol, segundo pesquisa feita pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora da pesquisa da Universidade de São Paulo (USP).

Na pesquisa, foram ouvidas confissões sobre infidelidades em relacionamentos estáveis de aproximadamente 4 mil pessoas em 17 cidades do país. Segundo o estudo, metade dos homens analisados na pesquisa já deram as famosas puladas de cerca, ao menos uma vez durante seu casamento, mas não pensem que as mulheres ficaram fora dessa lista, elas atingiram cerca de 22% no índice médio de traição, mostrando assim que ainda podemos confiar nas nossas esposas ( mas com um olho aberto e outro fechado ), pelo menos é melhor imaginarmos isso.

Mas para compreender essa diferença esmagadora das traições masculinas, é preciso pesar alguns fatores biológicos e culturais de nosso país.

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS TODA QUARTA-FEIRA. NÃO SE PREOCUPE, TAMBÉM ODIAMOS SPAM!

Iniciamos com uma informação que é líquida e certa: o homem tem um hormônio sexual muito potente, o famoso andrógeno ou também conhecido como androgênio que acaba por dar origem a testosterona. Com isso, o homem tende a gerar maior agressividade sexual em relação a mulher que é influenciada pelo estrógeno, um hormônio mais leve e suave.

Quanto ao fator cultural que dissemos anteriormente, Carmita explica que o homem se sente com liberdade para fazer sexo e diversificar suas conquistas.

Mas vamos entender agora um pouco sobre um aspecto importante sobre este tema: os dois sexos traem por razões completamente diferentes. E não tem a ver com o status dos relacionamentos.

MINI Cooper S Cabrio

/ Relacionamentos x traição

Por um lado, os homens geralmente só pensam em descarregar o tesão, obter satisfação física e subir o moral com a rapaziada. Enquanto as mulheres costumam se entregar de corpo e alma nessa relação, se envolvendo completamente. “Na maioria das vezes, as mulheres tendem a acabar com relacionamentos e se dedicar ao romance que mais satisfaz sua necessidade afetiva”, afirma Carmita.

Outro ponto interessante que a pesquisa apontou foi a idade mais comum em que as traições ocorrem. Entre as mulheres, as ocorrências acontecem nas mais jovens, entre 18 e 25 anos, que são consideradas as mais saidinhas. No caso dos homens, os “gatões da meia idade”, entre 40 e 50 anos, são os que mais traem e, na maioria das vezes, buscam mulheres com idade de 20 a 35 anos.

Agora, um dos pontos mais curiosos da pesquisa é que a infidelidade varia de acordo com as regiões do país. Pelo lado feminino, as mulheres cariocas são as mais infiéis nos relacionamentos, no ranking masculino, os líderes das traições são os baianos.

“A mulher carioca é vista como um símbolo de sexualidade e liberdade. Já o homem baiano é o herdeiro de uma tradição machista, que pensa que dá ao sexo masculino o direito de ter várias parceiras”, afirma.

Confira a tabela abaixo e conheça a porcentagem de traições nos relacionamentos entre homens e mulheres nos estados brasileiros:

Estado – BA
Índice de infidelidade/Homens – 64%
Índice de infidelidade/Mulheres – 25,2%

Estado – PA
Índice de infidelidade/Homens – 62,1%
Índice de infidelidade/Mulheres – 20,3%

Estado – CE
Índice de infidelidade/Homens – 61,1%
Índice de infidelidade/Mulheres – 26,7%

Estado – RS
Índice de infidelidade/Homens – 59,9%
Índice de infidelidade/Mulheres – 31,7%

Estado – DF
Índice de infidelidade/Homens – 59,8%
Índice de infidelidade/Mulheres – 27,7%

Estado – RJ
Índice de infidelidade/Homens – 56,7%
Índice de infidelidade/Mulheres – 34,8%

Estado – SC
Índice de infidelidade/Homens – 56,3%
Índice de infidelidade/Mulheres – 20,9%

Estado – MG
Índice de infidelidade/Homens – 52,2%
Índice de infidelidade/Mulheres – 28,8%

Estado – RN
Índice de infidelidade/Homens – 51,8%
Índice de infidelidade/Mulheres – 30,2%

Estado – PE
Índice de infidelidade/Homens – 49,2%
Índice de infidelidade/Mulheres – 26,5%

Estado – SP
Índice de infidelidade/Homens – 44,2%
Índice de infidelidade/Mulheres – 24,1%

Estado – PR
Índice de infidelidade/Homens – 42,8%
Índice de infidelidade/Mulheres – 19,3%

O machismo não cabe mais, né? Se entramos em um relacionamento estável, vamos ter a consciência de fazer nossa parceira feliz e que ela se sinta segura e vice versa, caso não dê mais certo, conversem para que não haja uma traição,pois, quem sai perdendo são os dois lados.

Comentem o que vocês acham dessa pesquisa!

Fonte: Pesquisa do Projeto Sexualidade, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).