Banho gelado é comum durante estações mais quentes, como primavera e verão [tudo bem que, com o avanço do aquecimento global, parece que até o inverno deixou de existir por aqui], mas a verdade é que mudar a chave do seu chuveiro e abandonar a alta temperatura pode trazer diversos benefícios para a sua saúde. 

É quase uma sabedoria popular que o banho gelado dá uma acalmada na emoção. Benjamin Franklin, importante nome da Revolução Americana, era um defensor do banho gelado seco [ainda que se tratasse de ar gelado, teria a mesma proposta que o banho de água gelada]. Mesmo que um bom banho quente seja relaxante, a comunidade científica defende há bastante tempo que o hábito pode não ser tão bom para o seu organismo. Isso porque a alta temperatura do chuveiro pode causar ressecamento da pele, prejudicar os fios capilares, causar caspas e prejudicar a imunidade. 

/ Banho gelado, então!

Na contramão do banho quente, o banho gelado pode trazer mais benefícios ao organismo. Trabalho no The British Medical Journal descobriu que nadar em água gelada pode ter efeitos terapêuticos e neuroprotetivos, deixando você mais alerta e revitalizado, quase como uma xícara de café. Esses efeitos, inclusive, poderiam combater sintomas da depressão, de acordo com os pesquisadores. Não curte natação? Aposte naquela ducha rápida matinal. Seu dia vai começar a mil!

Em alguns casos, a criohidroterapia (como é batizada a prática) pode ser usada como um tratamento alternativo à medicação antidepressiva, tamanho o impacto no organismo. A explicação é interessante: água gelada faria o corpo estremecer. O efeito seguinte é a hiperventilação. Com isso, seu organismo inala mais oxigênio, sendo distribuído rapidamente por toda parte, numa tentativa de aquecer a pele e os órgãos, dando uma espécie de melhora mental.  

/ Banho gelado alivia a dor temporariamente

É muito comum ver atletas de alto desempenho mergulharem em um tonel de gelo depois de uma maratona ou partida de futebol. O próprio Cristiano Ronaldo já revelou ter construído uma sauna gelada em casa para acelerar a recuperação pós-partida. Ainda que controverso, afinal, alguns tipos de problemas – como artrite, dores não inflamatórias e musculares – pioram com o frio, baixas temperaturas são usadas para aliviar contraturas e outros desconfortos físicos, já que reduzem a transmissão de sinais de dor ao cérebro via sistema nervoso. 

O grego Hipócrates, considerado o pai da medicina moderna, também era favorável ao banho gelado para alívio da dor além de melhorar o cansaço, mas o mais importante mesmo é descanso ou até mesmo uma imersão em água morna, como defendem alguns cientistas.

Outro benefício interessante é a melhora no sistema imunológico. Um estudo publicado no periódico PLoS One revelou que um banho gelado rápido de 30 a 90 segundos diminuiu a quantidade de licença por doenças dos participantes, além de melhorar a média de produtividade no trabalho. Neste caso, o banho gelado estimula a produção de noradrenalina, hormônio responsável por liberar uma variedade de células imunes e glóbulos brancos.

Entrar numa fria, aparentemente, pode ser muito bom.